Metaverso: Gigantes da Indústria já estão investindo

Investing money into stock market investing computer screen
Os gigantes da indústria já estão investindo no metaverso, um mercado que pretende movimentar mais de 800 bilhões de dólares até 2024. Entenda o porque você não pode ficar de fora.

Desde que o Facebook mudou o nome para Meta, muito se fala sobre o Metaverso. O ano de 2021 foi marcado pelo anúncio do fundador da maior rede social do mundo. Há quem ainda acredite que o metaverso é apenas coisa de geek, jogos imersivos e videogame, mas a realidade é outra: grandes empresas, como Nike e Disney, estão investindo naquilo que já está no caminho de se tornar mainstream. O motivo? Acredita-se que o metaverso deverá movimentar 800 bilhões de dólares até 2024, já que só no ano passado, empresas de tecnologia movimentaram cerca de US$10,4 bilhões em fundos de capital de risco.

Mas o que é o metaverso afinal?

Explicando de forma bem resumida e concisa, o metaverso é um universo virtual no qual as pessoas vão interagir através de avatares. O objetivo é que seja uma espécie de internet 3D onde tudo é imersivo e toda ação e interação gera dados de valor. 

Apesar de ainda não existir, desde que o Mark Zuckerberg anuncia que pretende ser um dos pioneiros nesse investimento, e as maiores empresas do mundo, como a Microsoft já começaram a traçar seus planos de expansão para esse universo.

Não é só a Meta quem está no jogo

Falando da Microsoft, a empresa pretende a partir do ano que vem adotar o Mesh, seu próprio metaverso onde novos recursos permitirão as reuniões no Teams com avatares em 3D.

Já a Disney pretende criar seu universo em uma paisagem digital com seus avatares animados representando o usuário em uma realidade virtual em uma extensão do Disney+. 

Grifes e marcas de luxo como Gucci, Prada e até mesmo a Nike e a Adidas planejam seu metaverso com provadores, venda de roupas e NFTs em realidade virtual. 

Assim que a Nike comprou a RTFKT, uma empresa que fabrica versões digitais de tênis NFTs, autenticação blockchain e realidade aumentada. A empresa quer conectar o mundo dos games com seus principais modelos de tênis. Além disso, ela criou o seu próprio universo pela plataforma Roblox; a Nikeland. 

A grife norte-americana Rauph Lauren também criou um ambiente virtual na plataforma Roblox com patinação no gelo e disponibilidade para compras da coleção de 1990 da marca. Com o nome de Winter Scape, a grife também apostou na criação de um espaço imersivo, com a criação de avatares, e chegou a 1 milhão de acessos.

Apostando na publicidade e na imersão, outras marcas, como Lojas Renner, Stella Artois e Gucci, fecharam parceria com jogos de videogame para promover seus respectivos produtos, com propagandas onde o jogador consegue “experimentar” seus produtos. 

A Nvidia, uma das maiores produtoras de GPU’s (unidades de processamentos gráficos) é provavelmente quem tornará esse novo universo possível. Quando falamos do Metaverso, estamos falando de uma tecnologia muito avançada, então será necessário desenvolver hardwares capazes de processar informações de forma eficiente e rápida, para que a experiência do usuário seja possível de maneira fluida.

Aos poucos, a tecnologia avança e adentra mais o nosso cotidiano. O processo não será rápido, mas parece promissor, e com cada vez mais oportunidades, como as na área de Blockchain e NFT.

Share

Facebook
Twitter
LinkedIn

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Topics

Posts